Você sabe quais são as tendências da construção civil em 2019?

Você sabe quais são as tendências da construção civil em 2019?

Vamos apresentar algumas tendências da construção civil para o mercado em 2019, mas antes preciso mostrar para você a melhor de todas: a expectativa é que o setor retome o crescimento.

Com isso, o mercado se torna fértil para surgir ou fortalecer tendências.

Segundo o BNDES, só o crescimento dos investimentos infraestrutura no Brasil devem ser em torno de 13% nos próximos 3 anos.

O Índice de Confiança da Construção (ICST), da Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 1,5 pontos em outubro e chegou aos 81,8 pontos, recuperando o patamar de 2015.

Índice de Confiança da Construção (ICST) subiu par 81,9 pontos em outubro de 2019

Leia a observação da Coordenadora de Projetos da Construção da FGV IBRE, Ana Maria Castelo.

“O distanciamento dos dias conturbados de maio e a proximidade de mudança no cenário político parecem estar contribuindo para a recuperação da confiança do empresário da construção. Houve uma redução do pessimismo em grande parte dos segmentos setoriais, associada às expectativas de demanda para os próximos meses. A carteira de contratos das empresas cresceu,recuperando o patamar de 2015, o que deve sustentar a melhora da atividade nos próximos meses.”

Dados hitóricos da ICST e as tendências da construção civil

Com o crescimento da confiança e expectativa de aumento de investimentos nos próximos anos, é importante ligar o radar para as tendências da construção civil em 2019.

Então, veja abaixo, algumas tendências da construção civil para 2019. É a tecnologia como aliada para a entrega de obras de qualidade no prazo.

Drones são tendência da construção civil em 2019

O céu é o limite. A aplicação de uso de drones em 2018 foi forte e há uma tendência de aplicação em 2019. Os veículos não tripulados e controlados remotamente, que chegaram no Brasil por volta de 2013, podem ser usados de diversas formas em uma construção.

A grande sacada do drone é que ele tem um custo x benefício muito bom, possibilitando fazer trabalhos antes quase impossíveis pelo alto custo do serviço de aeronaves tripuladas.

O drone é tão versátil que pode ser usado por diversos setores, desde a agricultura à indústria cinematográfica. Em alguns países, ele também já é utilizado na segurança pública – até para salva-vidas monitorar áreas com grande risco de afogamentos.

Existem empresas testando os drones para fazer entregas. Ou seja, a versatilidade é muito grande e na construção civil não poderia ser diferente.
Veja como o drone pode ser aplicado na construção civil:

Informações topográficas

Entender o terreno e todos os acidentes geográficos antes da edificação é primordial para o sucesso do projeto.

Atualmente, existem diversas tecnologias focadas no geoprocessamento.

Escaneamento a laser e modelagem 3d é uma delas, por exemplo. Além disso, existem levantamentos visuais ou até mesmo o uso de imagens de satélite – como o Google Earth.

O drone atualmente se tornou mais um opção para desenvolver este tipo de trabalho tão importante para a construção civil.

Os benefícios disso são resultados com uma maior definição do que o Google Earth, por exemplo.

Veja o exemplo no vídeo abaixo:

Documentando e acompanhando a construção

Após o início da construção é importante documentar e acompanhar todo o processo construtivo.

É etapa importante para manter a qualidade da construção.

Porém, fazer isso com câmeras comuns, com fotos do solo não é muito produtivo e perde-se bastante informações por não se ter os melhores ângulos.

Com o drone isso é facilmente resolvido, inclusive, já existem empresas especialistas em acompanhar todas as etapas da construção.

Veja como funciona:

Além da parte documental, é bem interessante para que clientes possam acompanhar todo o progresso da obra, mais uma ótima função desenvolvida com o uso de drones.

Vistoria de edificações

Vistoriar uma edificação não é uma tarefa fácil e ainda pode ser perigosas. Encontrar rachaduras, problemas com telhados e outros problemas com edificação em indústrias, prédios comerciais ou residenciais se torna uma tarefa bem mais fácil utilizando drones.

Inclusive, já existem no mercado soluções que utilizam câmeras com visões térmicas que facilitam o processo para encontrar possíveis danos de uma edificação.

Veja um exemplo:

Canteiro de obras conectado

Um canteiro de obras conectado é uma tendências da construção civil em 2019.

Diversos avanços tecnológicos são focados em trazer mais agilidade nos processos e, também, maior qualidade de execução.

Uma grande obra são feitas com diversos funcionários, parte deles trabalhando remotamente e outras em campo.

Com a tecnologia, a comunicação entre campo e o trabalho remoto pode ser agilizado.

Atualizações para resolver problemas que surgem no meio do projeto, podem ser comunicada e aplicada com muito mais rapidez.

Além disso, com as novas tecnologias é possível monitorar facilmente toda a construção. Com sensores pode-se monitorar pode-se analisar dados relevantes do canteiro de obras, prevenindo acidentes com os colaboradores.

Além disso, as máquinas também podem ser monitoradas, seus dados analisados e usados para tomar decisões que podem significar economias significativas.

Enfim, há uma infinidade de novos dados que podem ser gerados em tempo real que servirão para embasar decisões durante a obra.

Realidade aumentada

Apesar dos termos parecerem, realidade aumentada é diferente de realidade virtual.

Realidade virtual é um ambiente que busca a imersão do usuários em busca de trazer até ele reações reais.

A realidade aumentada faz o cenário virtual interagir com o cenário real.

Ela pode ser usada para coletar diversas informações de uma ambiente ou objeto: metragem, nivelamento ou trajetória. Tudo isso através de um smartphone ou tablet.

Atualmente, já existem aplicativos focados nessa função.

Veja um deles, o aplicativo MeasureKit em ação:

O aprimoramento tecnológico estará presentes nas tendências da construção civil em 2019.

Existe mais alguma tendência que você acha importante? Comente com a gente.

Deixe uma resposta