8 Medidas de Sustentabilidade para Instalações Industriais

8 Medidas de Sustentabilidade para Instalações Industriais

É evidente que o assunto sustentabilidade seja um dos mais comentados na atualidade. O impacto humano no meio ambiente tem deixado consequências sérias e algumas irremediáveis. Além disso, o uso exagerado e descontrolado desses recursos acaba gerando prejuízos para empresas. Neste artigo, destacamos 8 medidas de sustentabilidade para instalações industriais que, além do benefício ambiental, proporcionam economia financeira.

Essa preocupação tem levado arquitetos e engenheiros a buscarem métodos inovadores para utilização racional de recursos naturais e (re)aproveitamento de resíduos. Assim, ao desenvolver projetos de instalações industriais, de armazenamento e/ou manufatura, esses profissionais não deixam de incluir técnicas com o objetivo de tornar a construção sustentável.

Alguns dos aspectos que caracterizam uma construção como sustentável são: Prever o reúso de água para irrigação e limpeza; A racionalização do uso de energia por energia solar, gás natural e equipamentos com baixo consumo de energia; O reaproveitamento de resíduos de materiais e a minimização das perdas também são aspectos levados em consideração nos canteiros de obras.

Além desses aspectos, existem formas específicas de otimizar o uso de energia elétrica e uso de água de uma construção para que seja sustentável. Destacamos, a seguir, 8 medidas de sustentabilidade para instalações industriais. São 5 medidas para energia elétrica e 3 para uso inteligente da água.

8 medidas de sustentabilidade para instalações industriais

Energia Elétrica

Baixo Consumo x Alta Eficiência

Utilização de equipamentos de baixo consumo de energia com alta eficiência, tais como lâmpadas de descarga de alta performance, iluminação por LED’s eletrônicos, equipamentos com alto fator de potência.

Redução de Perdas

Dimensionamento correto dos equipamentos e condutores, reduzindo-se ao máximo as perdas por dissipação.

Otimização de Capacidade

Aplicação de materiais e técnicas de instalação física das instalações que permitam a otimização das capacidades dos elementos condutores.

Energia Solar

Utilização de fonte de energia limpa e, quando possível, energia solar.

Reaproveitamento

Sistemas de cogeração de energia com reaproveitamento das disponibilidades locais, tais como a queima de bagaço, escórias, sobras para gerar vapor etc.

Uso da Água

Aproveitamento

Aproveitamento dos recursos hídricos disponíveis no local das instalações, tais como águas provenientes de drenagem de lençol freático e/ou captação de águas pluviais.

Tratamento e Reutilização

Tratamentos primários e/ou secundários de efluentes gerados no local, possibilitando o reúso de águas geradas na própria instalação. Quando não viabilizada a sua reutilização permitindo que os efluentes possam atingir grau de pureza que permita seu lançamento em corpos receptores sem riscos para o meio ambiente.

Otimização

Otimização de recursos por trocadores de calor de forma a permitir que a energia dissipada num sistema de refrigeração sirva para aquecer outro fluido e/ou ambiente. Isso propiciará equilíbrio dessa energia e redução na demanda e consumos.

Deixe uma resposta